domingo, 23 de janeiro de 2011

Atlantic

Em 1929, surgiu o primeiro filme falado inspirado no Titanic: Atlantic. Baseado na peça famosa de Ernest Raymond, contava a história de um navio supostamente indestrutível que naufragou ao bater em um iceberg. O filme usou fatos extraídos de testemunhas do naufrágio para retratar casa aspecto do desastre com um realismo quase de documentário. O filme mostrava o sacrifício, heroísmo e estoicismo de uns dos homens mais ricos do mundo, presos a bordo de um navio condenado. O filme também ajudou a estabelecer lendas questionáveis, inclusive que música a banda tocava enquanto o navio afundava. Atlantic explorou cada detalhe conhecido do naufrágio do Titanic, e como era de se esperar, foi criticado pelos donos da White Star Line, que queriam que a memória do Titanic desaparecesse do consciente público. Logo depois do lançamento do filme, houve a queda da Bolsa, levando a América á Grande Depressão. Nessa época de crise, o Titanic se tornou quase um mito moderno, uma metáfora para o desastre iminente e a esperança perdida. Algumas cenas foram cortadas na última hora pois se temia perturbar sobreviventes do Titanic. O filme foi feito originalmente com o nome de Titanic, mas depois de processos judiciais foi rebatizado Atlantic.

**Fonte: TITANIC MOMENTOS**


Ficha Técnica:


Reino Unido   
1929  P&B • 90 min. (EUA) 87 min. (Reino Unido) 83 min. (Versão em dinamarquês)



Direção: Ewald André Dupont
Produção: Ewald André Dupont, John Maxwell e James Scura
Roteiro: Victor Kendall e Ernest Raymond
Elenco original: Franklin Dyall e Madeleine Carroll
Música de: John Reynders
Gênero: Drama
Idioma original: Inglês 
Lançamento: 15 de novembro de 1929


Cena de Atlantic, de 1929, o primeiro filme falado inspirado no naufrágio do Titanic

Cena de Atlantic

Cena de Atlantic



3 comentários:

Rodrigo Aparecido Piller disse...

O cinema chocando-se com a realidade, é como se um navio da atualidade, o Quenn Elisabeth afundasse com grande perca de vida e dentro de alguns poucos anos um filme baseado nele fosse lançado com o mesmo nome do navio... Ou seja, o filme serviria também ao propósito de "denegrir" o próprio nome e qualidade da empresa que o operava... No caso de Atlantic, a saída foi "maquiar" o nome do filme para que pudesse ser apresentado...

Luiz Ricardo disse...

bom post lucas
agora que venha o de 43

SERGIO JUNIOR disse...

belo post lucas,deve ser um filme bom,por ser o primeiro a focar no titanic.
Pena que pouca gente conhece este filme.