quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Titanic - 1943

Pôster Original de 1943

Capa do DVD Remasterizado do filme nazista
Titanic de 1943, é considerado o 1º filme com o nome "Titanic" pois é o 1º com o nome do navio e que realmente fala do navio, já que o mesmo título foi usado em 1915, mas o filme não falava do Titanic. Esta foi uma caríssima versão do Titanic feita pela Alemanha Nazista, de Hitler, 1943, em plena Segunda Guerra. Titanic teve como produtor executivo Wilty Reiber, da Toos Film Company, de Munique, com orçamento exagerado. Titanic foi mais um filme de propaganda feita em Berlim. O filme utiliza o naufrágio do RMS Titanic, como um cenário para tentar fazer uma imagem ruim dos britânicos e americanos, mas glorificar a coragem e o desprendimento dos homens alemães. O filme é conhecido pela sua produção de história extremamente escura e, ironicamente, se tornou um símbolo da corrupção que usou o naufrágio como meio no Terceiro Reich. O filme foi filmado a bordo do SS Cap Arcona (um navio de cruzeiro que se afundou nas últimas semanas da Segunda Guerra Mundial com uma perda de vida muito mais pesado do que no Titanic real). As cenas com os botes salva-vidas foram filmados no Mar Báltico e algumas das cenas de interior foram filmadas em estúdios da Tobis.Na noite anterior a sua estréia, o cinema, onde seria exibido o filme, sofreu ataque aéreo. Chateado com o fato, Goebbels baniu o filme - alegando que a proibição foi para acalmar os ânimos dos alemães. Sob suas ordens, o negativo do filme e as cópias existentes foram escondidos em um galpão secreto. Acreditou-se que o filme estava perdido, até que, em 1949 o negativo foi misteriosamente encontrado. Reparem que por ser um filme nazista, sem o propósito de trazer informações verdadeiras e históricas, quase não há o que se falar sobre o conteúdo do filme, e sim sobre fatos que circundam o filme e a crítica.


Ficha Técnica:




Alemanha Nazista
1943  P&B • 85 min 


Direção: Werner Klingler e Herbert Selpin
Produção: Willy Reiber
Roteiro: Walter Zerlett-Olfenius e Herbert Selpin
Elenco original: Sybille Schmitz e Hans Nielsen
Distribuído por: UFA
Idioma original: Alemão
Lançamento: 10 de novembro de 1943


Cena do filme-propaganda nazista


Cena do filme nazista de 1943



Cena do filme nazista de 1943

7 comentários:

Mário disse...

conheço o filme eu tenho! =)

Tirano Sauro Rex disse...

Também tenho esse filme baixado da net. é mto bom até.

SERGIO JUNIOR disse...

ainda não vi o filme,odeio tudo o que é nazista pois um familiar meu morreu na 2 guerra assasinado por um nazista,mais esse deve ser bom,principalmente por falar do titanic.

Edilson Palhares disse...

Assisti ao filme hoje. Sinceramente, acho certo exagero quando este filme é tratado como propaganda nazista. Se for assim, uns 90% dos filmes carregam características ideológicas, e nem por isso deixamos de gostar deles.
Titanic (1943) é bom, e com efeitos condizentes com a época, embora muito criticados. Os personagens não são muito diferentes da versão de Cameron. Tudo bem, um alemão é um herói do filme, mas a visão dos ingleses e americanos como capitalistas selvagens não está muito longe da verdade. O filme tem personagens legais, cenas fortes e um monte de pequenas intrigas, típicas dos filme de catástrofe que ficaram comuns a partir dos anos 70. Considero um filme, levando em conta toda a sua produção e o que aparece na tela, uma interessantíssima versão da tragédia, com méritos e desméritos assim como as versões posteriores!

18 de agosto de 2011 17:06

Lucas Rubio disse...

Pois é Edilson, não tenho este filme, e todas as fontes que eu achei só falavam mal do filme.
Esse é o problema do Ocidente, até hoje tentam provar que tudo que bemdo Oriente "não presta". Não estou defendendo o Nazismo, mas os EUA (principalmente) tentam passar a ideia de que tudo que não tenha sido feito por eles não tem qualidade...
Concordo com seu ponto de vista.

Henrique Mendonça disse...

Também concordo que praticamente todos os filmes dos EUA e ingleses carregam características ideológicas; alguns, de modo muito profundo. Por outro lado há sim o que se falar além dos episódios relativos à produção. A película mostra de modo explícito a ação siônica por trás e inserida nas ações de simples capitalistas gananciosos. A obra é também honesta, porquanto mostra ainda os judeus pobres, na terceira classe, sujeitos a informações de terceira mão, e muitos sem chance de se salvar e até se salvando por conta própria e sem truques, como foi o caso de John e sua esposa. Mostra, de resto, embora tacitamente, levas de meretrizes traficadas já naquela época por esses senhores do mundo. Na verdade, assim como Os Protocolos dos Sábios de Sião, em literatura, esse filme cumpre o papel de denúncia de modo debochado. Ainda bem que esteve perdido por anos!

Lucíola Geríz disse...

Foi gasto uma fortuna para fazer o filme, o Herbert Selpin, diretor, soube usar e abusar, mas por uma explosão de raiva, motivado pelos vários dias sem poder filmar, por causa do barulho da guerra, discutiu como o roteirista,falando absurdos contra o nazismo. Não deu outra, foi deletado ao governo Nazista. Interrogado, confirmou o que tinha dito, foi preso e encontrado enforcado na prisão, com seu próprio suspensório. Mas o que representou Titanic ao povo alemão? Qual é o papel hoje dos filmes na sociedade atual? Quais as ideologias disseminadas, será que estamos melhores, que respeitamos mais as culturas e/com seus valores éticos?